E agora, como fazer concurso cultural nas redes sociais?

juiz-bate-martelo

[UP em 21/08/13]: Esse post faz parte do projeto Ciranda de Blogs, projeto que reúne blogs de Comunicação, que nessa semana aborda o tema concurso cultural.


Na última semana o Ministério da Fazenda publicou a Portaria 422, que proibe concursos culturais nas redes sociais. Muitas pessoas estão com projetos prontos, em fase de finalização ou para começar alguma campanha nas redes sociais eu. Pois é, agora não pode mais. As agências terão que reformular seus projetos para se adequar às novas regras de concursos culturais.

O que aconteceu: algumas marcas – muitas – promoviam diversas ações como “concursos culturais” sem ser, de verdade, cultural. A nova portaria expõe as regras de forma mais clara. Pode ações nas redes sociais? NÃO. Pode premiar alguém por sorte? NÃO.  Pode entregar brindes, produtos e serviços da minha empresa? NÃO. Pode premiar alguém por mérito? SIM, desde que não seja nas redes sociais.

Uma dica: envolva o jurídico, eles entendem melhor sobre isso e podem ver que, mesmo você encarando como concurso, tem algum tipo de mecanismo que envolva álea (aprendi essa palavra com o jurídico), ou seja, sorte. Além disso, o regulamento, o canal que será utilizado e a divulgação precisam estar alinhados para que a agência e o cliente não se prejudiquem por uma descaracterização cultural durante o processo.

Mas a pergunta é: o que mudou? As mudanças, em si, não são tão grandes. Nunca se pode realizar promoções sem a aprovação da Caixa Econômica. Em contrapartida, os concursos culturais nunca precisaram desse aval. Daí a junção dos dois modos de realizar ações. Em resumo, não é permitido usar as redes sociais, a sorte, serviços ou produtos da marca e datas comemorativas nos concursos exclusivamente culturais e sem o registros nos órgãos competentes.

Uma das maiores mudanças é: não pode usar as redes sociais. Lê-se: facebook, twitter, instagram, google +, youtube e por aí vai… Isso significa que não pode mais criar aplicativos para os concursos, muito menos usar as curtidas e os compartilhamentos como mecânica da ação (isso já era proibido). Toda a ação deverá sem ancorada em outro meio, fora das redes sociais. Mas lembre-se, você pode divulgar seu concurso via redes sociais normalmente.

Fato é que muita gente se confundiu. E isso é muito importante porque as penalidades para quem “desobedecer” essa portaria  podem ser multa de até 100% do valor dos prêmios prometidos no concurso e/ou o impedimento de realizar promoções comerciais por até 2 anos.

Caso a agência tenha de fazer uma promoção, ela deva fazer o registro da ação na Caixa Econômica Federal ou na Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE). Pela Caixa, a promoção pode ser liberada entre 40 e 120 dias, então corre com esse planejamento aí. Você pode ver no site da Caixa o procedimento para registrar uma promoção. O SEAE, eu nunca precisei utilizar, mas o site deles fala sobre os registros de promoções aqui.

O site Mídia Boom fez um infográfico bem bacana e explicativo, sobre a diferença entre promoção e concurso cultural. Dá uma olhada:

infográfico - redes sociais

A Ciranda de Blogs é um projeto independente com o intuito de unir blogueiros de comunicação para refletir sobre alguns temas da nossa área. Conheça mais sobre o projeto na Fanpage e faça parte dessa Ciranda.

About these ads

2 pensamentos sobre “E agora, como fazer concurso cultural nas redes sociais?

  1. Pingback: periskópio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s