Marketing Cultural

Semana passada participei de um curso de férias sobre “Marketing e Produção Cultural” e seguindo o pensamento de Gil Giardelli: “Você é oque você compartilha”, vou compartilhar oque abstraí nesses 03 dias de aula.

O curso ocorreu na UNG (em Guarulhos) e foi ministrada por Tatiana Pugliese, jornalista, fotógrafa e produtora cultural na Agência Cais. Coincidentemente, esse foi meu segundo curso de férias com ela e, em ambas ocasiões, demonstrou ser uma profissional capacitada e com uma bagagem de experiência incrível.

Vamos ao conteúdo. A exposição começou com a conceituação do termos.

O que é Cultura? Pode ser a soma de informações, conhecimentos, costumes, valores intelectuais e morais, manisfestações artisticas que caracterizam a sociedade, levando em consideração o contexto.

O que é Marketing? Trata-se do conjunto de estratégias e ferramentas para a difusão e venda de um produto/serviço, conta ainda com a análise da satisfação, tempo de vida e distribuição e demais aspectos relacionados ao produto/serviço. O profissional de marketing é responsável por pensar estrategicamente todas as etapas do produto/serviço.

E o que é Marketing Cultural? É a ação promocional que utiliza da cultura como suporte da comunicação, é o ato de promover ou ligar a marca da empresa às manifestações artisticas, agregando valor à marca através do pensamento estratégico. “A sociedade ganha em cultura e a empresa em reconhecimento” (Tatiana Pugliese).


O profissional de marketing cultural será responsável por traçar o destino do investimento em projetos culturais, deverá supervisionar todas as etapas, tais como: planejamento, orçamento, gestão, cronograma.

No marketing cultural, assim como no marketing empresarial, o profissional deverá atentar-se para a análise do micro e macro ambiente, análise swot,  os 4 p’s do marketing, o posicionamento, o endomarketing e sempre perguntar-se: Qual imagem eu (enquanto organização) quero ter?

Por que uma organização deve investir em Marketing Cultural? É um fator que trará diferencial entre as demais marcas do mercado, além da diversificação do mix de comunicação. O investimento trará retorno de mídia e reputação positiva, além de adotar uma postura socialmente responsável, fomentando a cultura na sociedade.

Leis de incentivo cultural: podem ser municipal, estadual ou federal, a adesão dependerá do edital disponível e pode variar de acordo com a região. Pelo Ministério da Cultura a principal Lei cultural é a Lei  Rouanet de 1991, sua politica de incentivo permite que as empresas ou cidadãos patrocinadores tenham abono fiscal no Imposto de Renda, além dos patrocínios também é possível obter o investimento através de prêmios.

Cases de sucesso:

  • Petrobras: uma das empresas brasileiras que mais investe em cultura;
  • Itaú Cultural: instituto próprio do banco com foco na produção e difusão de cultura;
  • Espaço Unibanco de Cinema: também um investimento cultural de uma banco;
  • HSBC Belas Artes: mais um banco demostrando o quão importante é o investimento em cultura;
  • Ação Cultural no Metrô: o metrô de São Paulo tem uma cadeia de programação, exposições, projetos literais, etc. O mais citado ultimamente é o Projeto Seis na Sé, onde no horário de pico noturno na estação da Sé, a principal e mais movimentada linha da rede, o metrô traz atrações culturais para “amenizar” a ida para casa.
  • Tim Festival: festival totalmente vinculado à marca da Operadora Tim, advindo do Free Jazz, segue abaixo o vídeo chamada de 2007:

Particularmente, o marketing cultural é uma das áreas que mais me cativam, principalmente pelo fato de levar cultura à sociedade e agregar valor à imagem institucional da organização, função estratégica que também  cabe  ao profissional de relações públicas.

Aliás, vale citar aqui o quão fortalecido fica o conceito de comunicação integrada, numa ação de marketing cultural por exemplo, deverá haver a sinergia entre todos os ferramentais da organização. Apoio publicitário para difusão da imagem, relações públicas no reforço da imagem, apoi o jornalistico para a disseminação da mensagem proposta e os profissionais de mídia, rádio e tv para a criação de peças audio-visuais para fins de registro ou disseminação.

Todos trabalhando a mesma essência e objetivo!

> Acompanhe na Comunidade “Relações Públicas” no orkut um debate sobre Marketing Cultural e Relações Públicas.



Anúncios

3 pensamentos sobre “Marketing Cultural

  1. Eu gostei também deste texto da minha nobre amiga.

    Além de ser um instrumento que melhora imagem da empresa envolvida propaga a cultura e quem sabe quando todos tiverem cultura o cenário de nosso país melhore. Violência,falsa moralismo etc….

    Hoje tem também a Santa Marcelina Cultura, isso é algo de mão dupla bom para empresa e bom para o público.

  2. Muito bacana o texto, parabéns!

    Particularmente, também acho a área de Marketing Social muito interessante. Tu vais ter nas mãos trabalhos que não só farão bem à imagem e reputação da empresa onde tu trabalhas, como também levará benefícios à comunidade em que esta empresa está inserida.

    Abraço,
    Juliana – uniRP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s