Técnica versus o Feeling.

O que é mais importante: uma Canon PowerShot SX20 IS ou o Olhar único e insubstituivel do Fotográfo?

Não, não vamos debater fotografia, apesar de ser uma área muito interessante. Mas gostaria de levantar um questionamento sobre as atividades de Relações Públicas e áreas humanas de forma geral.

No bacharelado temos uma base humanista da profissão, temos como disciplinas a psicologia, sociologia, teoria da comunicação, filosofia, artes e imagem, literatura, ética, etc. Nos motivam a desenvolver o pensamento e análise crítica do fatos da sociedade, a refletir antes de agir, a planejar e a fazer juízo de valores.

E em determinado momento do curso aprendemos as questões técnicas da profissão, as ferramentas, os dialetos, os conceitos, os cases, conhecemos os profissionais e os pensadores da área, e assim por diante.

Por outro lado, há os cursos tecnicos de RP ou de áreas correlacionadas, de menor duração onde os alunos aprendem somente a parte técnica, sem a base humanista.

Sim, nem todo técnologo é movido somente por técnicas e nem todo bacharelado reflete antes de agir, não é uma regra geral, penso eu.

No mercado de trabalho o que conta mais:

Um profissional apto para as atividades mais rápido ou um profissional com uma base reflexiva? O domínio das técnicas ou o felling? Ações mecanicistas ou a adaptação dos fatos?

Como diz o Henrique Silva,  colega de classe e administrador do blog Midia Digital Brasil: “Quando uma organização sente a necessidade de contratar um relações públicas, ela sente a necessidade de humanizar-se”.

E aí, qual a sua opinião?

Anúncios

2 pensamentos sobre “Técnica versus o Feeling.

  1. Oi Taís,

    A técnica x alma, é algo interessante de se debater, principalmente na nossa área. Todos podem adquirir e desenvolver conhecimento técnico, mas o felling é algo sem explicação, que para mim não há como adquirir, pq é uma particularidade, algo mágico. Alguns tem, outros não. Já ouviu aquela estorinha de colegial que todo cdf não é muito inteligente, mas é esforçado na aula e que só é cdf pq tem que aprender as coisas na marra, enquanto alguns bagunceiros são os mais inteligentes da sala, contudo por não prestarem a atenção nas aulas nem sempre conseguem ir bem nas provas? Não sei se vai entender a comparação, mas para mim, ser RP ou ser qualquer outra coisa é ligar a inteligência natural ( a alma, o dom) a técnica. Ter técnica é necessário, mas saber quando e como usa-la da forma mais assertiva é intuição, e, para mim, isso nenhum livro te dará. Como diria nossa tão querida professora Denise, “ser RP é um dom, é uma missão”.

    Bjs

    C.Garrido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s