Histórias de RP pelo mundo: o trabalho desbravador de Sônia Costa

A cidade é Bruxelas, na Bélgica. Primeiro, ficou seis meses na GHA Records onde fazia organização e gerenciamento de concertos para músicos de violão clássico. Depois, foram outros seis meses na B&S Syntagmes com assessoria de imprensa para o Projeto ‘Help’ da Comunidade Européia, junto a 27 assessorias de imprensa europeias. No final, cinco anos se passaram trabalhando na European Coalition on Homeopathic and Anthroposophic Medicinal Products/ECHAMP como PR and Events Officer. Esta foi a impressionante trajetória da relações públicas carioca Sônia Costa em sua experiência internacional de nove anos.

A GHA é uma gravadora de CDs de violão clássico e também gerenciadora da carreira de artistas. Seu trabalho era basicamente assistência administrativa e organizadora dos concertos. Na B&S Syntagmes, agência de comunicação que oferece os serviços de assessoria de imprensa e organização de eventos, houve um incremento no desempenho. O Projeto Help é uma campanha da Comissão Europeia para ajudar o jovem a parar de fumar cigarro. Sônia organizava os eventos promocionais e conferências sobre a campanha e ainda coordenava sua divulgação na mídia europeia. Mas foi na ECHAMP que pode mostrar várias competências na gerência de comunicação: eventos, comunicação integrada, lobbying com a Comissão e Parlamento Europeus (relações governamentais), assessoria de imprensa e planejamento.

Formada pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero no ano de 2000, ela viu crescer a importância do trabalho de RP e o reconhecimento das diretorias. Em todos os casos, porém, atuou como desbravadora de espaços. Na última empresa, havia um board of management de 12 diretores que foram identificando os resultados favoráveis. Bem verdade que sua incursão pela Europa derivou de motivos familiares e pessoais, mas ela não deixou de aproveitar a oportunidade para o mundo profissional. “Primeiro, você deve se adaptar ao lugar e à sua cultura, aprender o idioma e procurar uma atividade. Na Bélgica, o mercado funciona muito via agência de trabalho e headhunter. Assim, acabei conseguindo trabalhos temporários inicialmente, até chegar em trabalhos mais sólidos e duradouros. Tudo valeu a pena e faria tudo novamente”, conta.

Sônia sentiu que a universidade lhe preparou adequadamente na maior parte dos casos. Ainda assim, viu alguma carência em conceitos de administração e de relações governamentais. Ela não tem dúvida sobre qual foi seu principal diferencial: a criatividade, que os próprios empregadores atribuíam à nacionalidade brasileira. E, entre os vários ganhos, teve a consolidação da escolha por RP, porque lá “a valorização é grande, principalmente por ser o país sede da Comissão Europeia. Há inúmeras agências de Public Affairs e as Relações Públicas andam lado-a-lado neste trabalho”. Desde seu retorno ao Brasil, vem pensando em cursar uma especialização nas áreas de comunicação corporativa ou de administração. Se algo for difícil, ela certamente vai dar um jeito.

OBS: este post faz parte de uma ação coletiva entre vários blogs para comemorar o Dia Interamericano de Relações Públicas, marcado em 26 de setembro de cada ano por conta da data de fundação da FIARP, hoje Confederação Interamericana de Relações Públicas/CONFIARP. Foram entrevistas realizadas via internet pelo RP Rodrigo Cogo, do portal www.mundorp.com.br, e compartilhadas agora. 

Já participaram o blog Ser.RP com “Histórias de RP pelo mundo: o início de carreira de Célcia Chilaúle”; o blog Comunicação e Tendências com “Histórias de RP pelo mundo: o reposicionamento conceitual de Fábio Procópio”; e o blog Rede RP com “Histórias de RP pelo mundo: o apelo internacional de Cassandra Brunetto”. Amanhã, dia 20 de setembro, você pode ver mais um breve relato de profissionais da área no blog RP&PP, com o post “Histórias de RP pelo mundo: o aprendizado de Juliana Schneider”.

Acessem blog RP&PP

Anúncios

3 pensamentos sobre “Histórias de RP pelo mundo: o trabalho desbravador de Sônia Costa

  1. Parabéns, Sônia, pela tua trajetória. O Brasil precisa de profissionais talentosos, como você.
    Carine Galvão

  2. Pingback: A Bordo da Comunicação » Blog Archive Relações Públicas

  3. Pingback: Histórias de RP pelo mundo: um exemplo de parceria no Dia Interamericano de Relações Públicas | Blog Relações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s