Sônia Abrão: Instagram ou “Instragando”?

No ano passado fui ao lançamento do livro Relações Públicas Estratégicas – técnicas, conceitos e instrumentos, obra organizada pelo presidente da ABRP-SP (Associação Brasileira das Relações Públicas de São Paulo), Luiz Alberto de Farias. Na ocasião fiz uma resenha da primeira (cenários das relações públicas) das duas partes que é composto o livro e prometi fazer a outra (Mix da comunicação Organizacional) parte em breve.

Para quem não conhece, o livro possui textos diversos autores conceituados na área, além do próprio LA, podem-se encontrar: Júlio César Barbosa, Ethel Pereira, Rudimar Baldissera, Paulo Regis Salgado, a querida Carolina Terra, o presidente do Conferp Flávio Schmidt, entre outros.

Poderia usar aqui exemplos imponentes como de marcas famosas, de virais sensacionais, filho de magnata que atropela ciclista, Tylenol e os mimimi e blá… blá de sempre, optei por convicção em descomplicar cada vez mais alguns conceitos das relações públicas e utilizarei o caso da foto da Sônia Abrão de maiô. Mas neste post procuro de forma mais popular explicar algo que Schmidt explica no quinto capítulo no livro citado, sobre identidade, imagem e reputação.

Vamos às definições de Flávio Schmidt:

“Identidade, imagem e reputação são questões ligadas entre si. Essa ligação é tão profunda que merece estudo individualizado. Em si, essas questões formam uma concepção completa. As associações começam pela própria ordem e são complementação uma da outra. Ou seja, sem identidade não há imagem, sem imagem não há reputação.” (página 89)

Vamos falar de Tecpix, digo, da Sônia Abrão?

Identidade:

Sonia Abrão (53), nascida em São Paulo no dia 20 de junho de 1958.  Jornalista formada pela Cásper Libero. Começou com participações em programas como os do Chacrinha e Silvio Santos, tornou-se uma apresentadora nacionalmente conhecida.

Reputação:

Schmidt (2011, p.96) diz que reputação é o estado ou sentimento associado a uma pessoa ou instituição. Sônia é conhecida por ser sensacionalista, “papa defuntos” tentar ganhar audiência através do sofrimento alheio tanto que o Rafinha Bastos publicou no Twitter outro dia uma foto de carro funerário afirmando ser da produção programa da apresentadora.

Imagem:

Como o presidente diz reputação e imagem caminham lado a lado, uma precisa da outra para existir. Sobre o caso do maiô, Sônia Abrão diz que tirou aquela foto, pois estava testando como ela ficaria em capa do qual posará da mesma forma e sem querer, mas sua imagem rodou o mundo através da rede mundial de computadores. O que podemos refletir? Uma mulher que apresenta programas com apelo emocional nas tardes televisivas nunca fará isso. A reação foi hilária como ao do Roger Moreira vocalista do Ultraje , entre outras, que postou no Twitter uma foto de cueca com a mesma pose.

Como já falado procurei de forma mais simples desenvolver sobre um dos conceitos essenciais para um profissional de relações públicas, pois um abalo na imagem é crise na certa. Espero ter através de um exemplo não institucional mostrar conceitos institucionais. Agora sobre a Sônia não sei se a foto de maiô “intrangou” ou deu um “up” de imagem. Eu acho que sim, o Instagram ajudou à apresentadora. Atire a primeira pedra quem assiste “A Tarde É Sua” com os mesmo olhos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s