Relações Públicas e a atuação no Mercado Cultural.

Nota antecipada: texto, gentilmente, enviado pelo colega Ivan Gomes Barbosa, estudante do 7° semestre de Relações Públicas no Centro Universitário Sant’Anna. Ivan trabalha no Setor de Patrocínios da Sabesp e no Cemec (Centro de Estudos em mídia, Entetenimento e Cultura). Boa leitura! 🙂 

Podem existir inúmeras interpretações para a atuação do profissional de Relações Públicas, alguns autores defendem que a profissão é restrita à comunicação empresarial, outros, como JB Pinho, partem para o lado da gestão de relacionamentos e contatos e muitos comentam que o profissional de Relações Públicas é o mais indicado para a gestão da comunicação nas organizações. Porém não é frequente a indagação em torno da atuação dos relações públicas no mercado cultural.

Muitas são as frentes para a atuação no mercado cultural, são elas: a produção de eventos; criação de projetos; gestão da comunicação; assessoria de imprensa e divulgação; captação de recursos; além das áreas de patrocínios empresariais, estas que normalmente são divididas em patrocínios via leis de incentivo fiscal e em patrocínios via verba de Marketing ou “dinheiro bom” jargão usado por profissionais da área.

Quando começamos a pensar novas possibilidades de trabalho, automaticamente pensamos na velha e boa remuneração. Porém neste mercado não há muito o que reclamar, um exemplo que pode servir é o do captador de recursos empreendedor ou produtor executivo, que possuí, garantido por lei, como é o caso da Lei do Audiovisual, 10% do valor captado como remuneração. Para quem acha pouco vale ressaltar que o orçamento médio da produção de um filme no Brasil é de 2 milhões de reais, será que o retorno de 200 mil por trabalho está dentro dos padrões?

Por outro lado o trabalho no campo cultural exige muito estudo, dedicação e atualização contínua, pois está ligado aos três setores da economia. Muitas vezes instituições do Terceiro setor criam projetos, aprovam os mesmos nas leis de incentivo no Setor Governamental e procuram captar recursos no Setor Privado. Para isso é necessário ter conhecimento profundo nas três áreas citadas.

Por fim, como um profissional de Relações Públicas deve se preparar para atuar no mercado cultural? Existem opções de cursos voltados para este mercado? O profissional de Relações Públicas possuí conhecimento adequado para a atuação no campo da cultura? Opinem, comentem e compartilhem a discussão.


Anúncios

2 pensamentos sobre “Relações Públicas e a atuação no Mercado Cultural.

  1. Para todos os que realizarem a leitura fica uma dica, os que quiserem se atualizar em relação a Lei Rouanet poderá comparecer no Seminário #procultura, realização do Cemec e do site Cultura e Mercado. Essa é uma ótima oportunidade para q…uem quer entrar ná área. O Seminário #procultura contará com a presença dos principais agentes culturais do setor, para discutir os rumos do projeto de lei que muda o financiamento à cultura no país. Em outras palavras, O Mercado era dominado por poucos conhecedores do ramo, mas com a mudança todos poderão se equiparar em conhecimento.
    http://redecemec.com/curso/seminario-procultura

  2. Pingback: Retrospectiva Versátil RP – 2012 « Versátil RP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s