Comunicação, voluntariado e humanidades

Foto: Ana Paula Rocha/UOL

Foto: Ana Paula Rocha/UOL

O dia: 27 de janeiro de 2013. Seria um domingo normal se não tivéssemos acordado com a triste notícia de dezenas de jovens mortos em um acidente na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Um incêndio se alastrou nas dependências da Boate Kiss após o uso indevido de sinalizadores por parte da banda que fazia o show, e até o momento foram 239 mortes e 46 continuam internados em hospitais da região

Durante todo o domingo (27) os noticiários transmitiram cada segundo das movimentações sobre o caso, talvez de maneira exagerada em alguns momentos, mas vale ressaltar o empenho em divulgar as ajudas solicitadas pelas autoridades responsáveis, como médicos, enfermeiros e psicólogos voluntários para o atendimento às vítimas e aos familiares.

Possivelmente duas perguntas passaram pela cabeça de quem acompanhava a cobertura jornalística: E se fosse comigo? e Como posso ajudar? Sobretudo, como um profissional da comunicação poderia ajudar? E a mobilização da categoria veio no mesmo dia. 

Através de um post na página oficial o Conrerp 4ª Região convocou os profissionais registrados dispostos a doar seus talentos para administrar a crise. Houve contato com as autoridades da região para saber das carências, mas, apesar de muitas pessoas dispostas a colaborar, a prioridade continuava sendo de médicos, psicólogos e enfermeiros. 

Foto: Página oficial do Conrerp 4ª Região

Dias depois a segunda mobilização que me chamou atenção foi o do Rotary  International e da ABRAPAHP (Associação Brasileira de Programa de Ajuda Humanitária Psicológica), soube do ato  por intermédio de Pedro Prochno, colega de profissão, que convocou voluntários no grupo Relações Públicas no Facebook. Vinte pessoas se deslocaram para Santa Maria, enquanto seis ficaram de apoio em São Paulo, durante os cinco dias em que a equipe permaneceu por lá foi montado um comitê de crise e ações como aproximação com a mídia local, reunião com assessoria de imprensa da Prefeitura de Santa Maria e atendimento aos familiares.

Nossa 1ª etapa da jornada em Santa Maria terminou! Foram 5 dias de deslocamento e atendimento e outros 4 de planejamento para que o apoio da ABRAPAHP e do Rotary fosse possível. Neste exato momento os últimos 9 voluntários voam de POA para São Paulo.

Ao longo dos 4 dias que a equipe permaneceu em Santa Maria atuamos em diferentes frentes, tivemos contato e participamos de importantes encontros com o poder público local, entendemos claramente a situação pela qual o município passa, conhecemos gente, fizemos amigos, escutamos histórias, desabafos, consolamos e, tenho certeza, conseguimos confortar e facilitar o processo de superação da tragédia por parte de muitas famílias. | Por Pedro Prochno

Vídeo: Santa Maria com força e união há superação! 

Duas observações: as redes sociais colaborando para, além de divulgar o como ajudar, reunir gente disposta em contribuir com seus talentos; E eis aí um ótimo exemplo do por que comunicação é um curso de humanas, afinal, a pessoa é o elemento mais importante do nosso trabalho.

Na minha fase de escolha da profissão um dos meus requisitos era de optar por algo em que eu pudesse dormir tranquilamente, sem a conciência pesada, claro que isso depende de cada um, mas são com exemplos assim que o orgulho de ser Relações Públicas/Comunicóloga aumenta a cada dia.  Tiro o meu chapéu a todos envolvidos no voluntariado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s