Relações Públicas em Hospitais, uma outra vertente

Priscila_versatil_rpJá imaginou como é o trabalho do  RP em um hospital?

Pode parecer algo estranho ou até mesmo pouco lógico, mas esse é mais uma das vertentes que encontrei em RP.

 
Recentemente tive a oportunidade de conversar com a Priscila Seabra, atual Relações Públicas do Centro de Comunicação Institucional do Hospital das Clínicas, em São Paulo. Ela me contou um pouco sobre sua rotina de trabalho e os desafios que enfrenta para criar uma comunicação eficaz dentro do hospital.

VRP: Como e quando você. Decidiu trabalhar em um hospital?

PS: Eu nunca tinha pensado nessa possibilidade, trabalhei na área de educação anteriormente. Quando soube de um concurso  público para ser RP no hospital das Clínicas. Achei que seria um desafio, e isso me motivou a participar do processo seletivo.

VRP: Quais são as tarefas mais rotineiras na vida profissional de um RP dentro do Hospital das Clínicas?

PS: Além de eventos institucionais e comemorativos para funcionários e pacientes; o trabalho de RP aqui é muito de levar a informação aos funcionários pelos meios de comunicação interna. Fora isso, o departamento é muito envolvido com a área de humanização, promovendo cultura e lazer para funcionários e pacientes; além de coordenar o trabalho de ouvidoria com os pacientes.

VRP: Qual foi seu maior desafio desde que assumiu a vaga?

PS: Ver o sofrimento das pessoas que estão doentes, ou dos familiares e, de alguma forma, poder ajudar. Outro desafio aqui é que muitos funcionários são antigos e estão descontentes. Você tenta oferecer cursos, palestras, eventos, tanta coisa gratuita para tirar eles da rotina e oferecer um pouco de lazer e cultura durante o expediente, já que não podemos mudar o salário, mas isso é um trabalho de formiguinha, de mudança cultural mesmo, e estamos caminhando aos poucos.

VRP: Você acredita haver espaço para RP atuar neste segmento ou seu caso pode ser considerado exceção?

PS: Existe muito espaço para RP sim. Tanto para desenvolver ações para pacientes como para funcionários. O RP em um hospital acaba envolvido em todas as comissões e áreas.

VRP: O que um RP que deseja atuar neste segmento deve ter/ fazer?

PS: Deve ser versátil, não ter medo de arriscar, inovar, tentar, ler muito sobre o que estão fazendo na área de hotelaria dos melhores hospitais, na área de humanização, fazer pesquisas para saber a satisfação dos pacientes e funcionários. Em alguns momentos vestir o salto alto para receber autoridades, em outros momentos colocar o tênis para organizar o evento.

VRP: Quais são os benefícios que um RP pode proporcionar a este segmento?

PS: O olhar estratégico que, muitos dos funcionários assistenciais e gerenciais, não têm aqui. E o gerenciamento da informação, com cautela e transparência, criando um relacionamento sadio entre a alta direção e seus públicos.

 

Se assim como eu você também ficou curioso para saber um pouco mais sobre essa vertente da área de RP recomendo a leitura do artigo “Relações Públicas em Hospitais: Saúde Garantida”, Estudos – Revista Semestral do Curso de Jornalismo e Relações Públicas da Universidade Metodista de São Paulo.

————————————————————————————

Priscila Seabra é graduada em Relações Públicas pela Faculdades Integradas Rio Branco e atua como coordenadora do Centro de Comunicação Institucional do Hospital das Clínicas em São Paulo. Também atuou no planejamento de comunicação e mídia da Smart Propaganda e Marketing e foi secretária geral do Conrerp 2ª Região na gestão de 2009 a 2012.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s