Mito! Pentacampeão em 2002

Ainda em clima de Copa hoje nós temos a visita de Pedro Henrique Rangel para falar da trajetória de um mito do futebol brasileiro, não necessariamente um jogador, mas sim alguém que batia um bolão nas Relações Públicas da CBF. 

Rodrigo-Paiva-CBF-Ferreira-LANCEPress_LANIMA20140630_0245_30Sai da CBF de cabeça erguida. Não estou falando de Felipão, mas sim de Rodrigo Paiva: o cara que tinha o emprego que eu gostaria de ter um dia.

Rodrigo Paiva, pra quem não conhece, foi o principal gestor da comunicação (Relações Públicas) da CBF, de 2002 até hoje (2014).

Listei 11 fatos que me fazem o admirar como profissional:

1. Ele foi um dos primeiros a popularizar o conceito de comunicação planejada para o futebol, quando em 1992 já integrava a equipe de Relações Públicas do Flamengo;

2. Rodrigo atuou como Relações Públicas de personalidades do futebol como Romário (no auge, em 95), Edmundo, Júnior e Renato Gaúcho.

3. Todos os jogadores citados acima eram polêmicos fora de campo, no entanto, ainda hoje são bem vistos pela mídia e trabalham diretamente com suas imagens (um deputado, um comentaristas e um técnico);

4. Em 1999 foi contratado pra ser o Relações Públicas EXCLISIVO do maior jogador da época: Rrrrrrrrrrrrrrronaldo Fênomeno. Sendo assim, responsável por toda a carreira midiática do jogador. (Só esse argumento já bastava).

5. Foi ele quem teve a ideia para levar Ronaldo a lugares de guerra enquanto se recuperava de lesões. Também participar de inúmeros jogos beneficentes. Determinava as campanhas publicitárias que deveria ou não fazer. A quem dar ou não entrevistas;

6. Trabalhou com o Fenêmeno até 2005. Depois deste ano a imagem de Ronaldo, inclusive, começou a se manchar, sendo chamado de gordo pelos torcedores e se envolvendo em polêmicas com prostitutas/travestis, por exemplo;

7. Ele fala cinco idiomas e sabe como lidar com a imprensa do mundo inteiro;

8. Ele esteve no cargo de coordenador de comunicação da CBF desde 2002. Foram 12 anos de total controle das informações que saem ou não saem da entidade. Neste tempo até RICARDO TEIXEIRA já caiu;

9. A CBF continua bem vista no cenário mundial, continua sendo uma incrível ferramenta de marketing, atrai milhões em patrocínios. (Nem tanto, depois da Copa).

10. As crises de imagem da CBF e de seus jogadores foram sempre controladas rapidamente, nos últimos anos. Todos sabiam que habia podridão, ninguém comentava;

11. Ele é um exemplo de como todos os clubes de futebol precisam de um trabalho constante de relações públicas e gerenciamento de imagem.

P.S. Sei que ele tem um monte de desavenças e tudo mais, mas estou avaliando apenas o profissional.

Matéria sobre sua demissão.

10408103_675310965888478_7779669107308806515_n

Pedro Henrique Rangel

Paraibano roxo, cristão, relações públicas de coração, mídia social por vocação. Apaixonado por comunicação, marketing, empreendedorismo, cinema e, claro, futebol.
Graduando em Comunicação Social, habilitação em Relações Públicas, pela Universidade Federal da Paraíba. Atuou como consultor de marketing na INNOVA, empresa júnior de comunicação da UFPB. Ministrou oficinas de comunicação em escolas públicas de João Pessoa. Estagiou na TV UFPB, afiliada TV Brasil na Paraíba.

Há dois anos integra o quadro de analistas de mídias sociais do Governo do Estado da Paraíba, administrando os perfis da Companhia de Água e Esgotos do estado (CAGEPA). Além de colaborar, sempre que possível, na organização de eventos de comunicação, como o ERERP e o Intercom Nordeste.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s