Oscar 2015: o ano do discurso engajado.

Por Mariangela Sena

Expectativa, prêmios, discursos, tropeços, lágrimas e piadas. Esse ano não poderia ser diferente. Oscar é sempre Oscar não é mesmo? Um verdadeiro frisson. Diretores, produtores, atores, figurinistas, maquiadores… Enfim, uma celebração de excelentes profissionais amantes da 7ª arte.

Melhor atriz coadjuvante, Patricia Arquette.

Melhor atriz coadjuvante, Patricia Arquette.

A grande festa do cinema e suas premiações reveladoras. Alguns discursos causaram entusiasmo na plateia. A atriz Patricia Arquette, vencedora do Oscar de melhor atriz coadjuvante, pelo filme Boyhood, em seu discurso, pediu a equiparação salarial para as mulheres. A atriz Meryl Streep levantou da cadeira e vibrou muito, mostrando seu apoio a colega. Para melhor ator coadjuvante, quem levou foi J.K. Simmons, por Whiplash. O prêmio de melhor ator ficou com Eddie Redmayne, de A Teoria de Tudo. A felicidade era nítida em seus olhos, seu agradecimento foi muito espontâneo e verdadeiro. Já o de melhor atriz foi para Julianne Moore, de Para Sempre Alice (estreia no Brasil prevista para 12 de março), que ficou muito emocionada ao receber seu primeiro Oscar, afinal ela já vinha sendo indicada nos últimos anos.

A vencedora canção Glory, interpretada por Common e John Legend para o filme Selma, proporcionou um dos momentos mais emocionantes da noite. A marcha foi representada no palco com um grande coral. No final foi unânime, todos aplaudiram de pé e muitos atores comovidos. E não faltou um discurso de John Legend, citando a desigualdade racial.

Lady Gaga também fez bonito. Sua interpretação foi a mais elogiada, na homenagem pelos 50 anos de lançamento do filme A Noviça Rebelde. Surpreendeu muitos com uma voz perfeita. A cantora ficou muito comovida com os aplausos.

Quem estava esperando que Boyhood levaria todas as estatuetas, se enganou. Birdman ganhou melhor filme, direção, fotografia e roteiro original. O diretor Alejandro González Iñarritu, também não ficou de fora e aproveitou para falar sobre os imigrantes mexicanos e de como seus compatriotas são tratados.

O bem feito O Jogo da Imitação foi o vencedor por melhor roteiro adaptado. O roteirista Graham Moore marcou presença no engajamento e citou as diferenças, pedindo que sejam respeitadas.

O anfitrião da noite foi o ator Neil Patrick Harris, o momento mais engraçado da sua apresentação foi a brincadeira com o personagem do ator Michael Keaton, no qual o apresentador refez uma cena do filme Birdman. Suas piadas não foram as melhores, mas isso faz parte da festa não é? Um ano de tantos filmes de histórias reais e inspiradoras, é justo que de alguma forma o agradecimento se tornasse mais que isso.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s