Mergulhando no Crowdfunding

SAM_1512

Marília de Lima palestrando no Centro de Voluntariado de São Paulo

Recentemente participei de uma palestra sobre Crowdfunding, no Centro de Voluntariado  de São Paulo em parceria com a Poli Social. Quem ministrou a palestra foi Marília de Lima, empresária e com vasta experiência em consultoria e captação de recurso. Fiquei muito interessado pelo tema, pois pretendo me envolver cada vez mais no terceiro setor, um nicho bacana para um profissional de RP, em minha opinião.

As organizações desse setor podem optar por outras formas de captar recursos além das leis, como a Rouanet, e o Crowdfuding é uma possibilidade interessante.

Crowdfunding é uma terminologia na língua inglesa que em uma tradução livre podemos chamar de financiamento coletivo. É uma maneira de arrecadar fundos através da colaboração com intuito viabilizar ideias, negócios, projetos, entre outros.

Marília fez um resgate histórico sobre o financiamento coletivo no Brasil e no mundo. No Brasil, para se ter uma ideia, a primeira mobilização de Crowdfunding aconteceu no ano de 1986 com o projeto Criança Esperança realizado pela Rede Globo de Televisão.

A palestra cita ainda que o primeiro site com intuito de facilitar o financiamento coletivo foi o ArtistShare, no ano 2000. E salienta que quase todas as plataformas começaram com a “pegada” de viabilizar projetos e artistas ligados a música.

Abaixo,  deixo uma relação de plataformas de Crowdfunding no Brasil citadas pela palestrante Marília, para conhecimento e análise de viabilidade caso tenha algum projeto em desenvolvimento, segue a lista:

Benfeitoria – Em seu site diz que é um “empreendimento social que nasceu para fomentar uma cultura mais humana, colaborativa e realizadora no Brasil.” É online e faz a junção entre financiamento coletivo e  outras dinâmicas de mobilização de recursos não financeiros, sem cobrar comissão alguma. Diz ser o primeiro site no mundo neste formato e oferecem também cursos e consultorias pagas.

Saiba mais: benfeitoria.com

Bicharia – É uma plataforma de financiamento coletivo para animais carentes, o primeiro no Brasil com esse intuito. Sua criação acontece quando dois colegas se sensibilizaram com o descasos de animais em Porto Alegre e decidem colocar em prática ideias para ajudar esse bichos. O site está no ar desde 2012 e tem seu nome inspirado na música Saltimbancos de Chico Buarque.

Saiba mais: bicharia.com.br

Catarse – Talvez seja a plataforma de Crowdfunding mais conhecida no Brasil, diz ser uma “plataforma de financiamento coletivo para projetos criativos com objetivo claros e finitos.” Seus passos são:

1 – A partir do momento que você registra seu projeto no site você tem de 1 a 60 dias para conseguir mobilizar sua rede de contatos e bater a meta.

2 – Atingindo a meta, você tem  até 10 dias para  receber o dinheiro da campanha.

3 – O responsável por entregar a recompensa é você e também manter os apoiadores por dentro do que acontece nos projetos.

Saiba mais: catarse.me/pt

Impulso – Diz ser o primeiro site para microempreendedores do Brasil. O site pertence a OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) Aliança Empreendedora, que trabalha com a geração de renda, negócio inclusivos e disseminação da cultura empreendedora no Brasil.

Saiba mais: impulso.org.br/pt

Pódio Brasil –  Tem o seguinte slogan, “Aproximando você do esporte e o Brasil do Pódio”. É uma plataforma de Crowdfunding com intuito de alavancar projetos esportivos e atletas. Por exemplo:

O atleta escolhe um objetivo que melhorará seu rendimento. Então este prepara um vídeo ou fotos para apresentar para possíveis investidores. em seguida prepara uma recompensa para estes investidores, podendo ser até uma ligação de agradecimento. O intuito é levar cada vez mais atletas ao topo do pódio.

Saiba mais: podiobrasil.com.br

Vakinha – Tudo começou com um casamento em 2006, os noivos queriam dinheiro para comprar presentes que realmente precisavam. A ideia foi colocada em prática do modo mais tradicional da vaquinha, os convidados levavam o dinheiro em envelopes e colocavam em uma urna. Pois bem, os sócios perceberam que faltava algo neste moldes na internet que tornasse esse processo mais fácil e seguro. O site foi lançado em janeiro de 2009.

Saiba mais: vakinha.com.br

O Versátil RP já fez um post falando de uma iniciativa de Crowfunding de alunas que precisavam de dinheiro para registrar seus projetos experimentais para concorrerem o Prêmio ABRP em 2012: “Um Caso Crowdfunding para o Prêmio ABRP“. Neste caso as meninas conseguiram grande parte do dinheiro e participaram do Prêmio e foram até premiadas em algumas categorias. Também teve um texto da Taís Oliveira falando sobre: Instahelp – cliques do bem.

Pode parecer um clichê e deve até ser mesmo, mas sozinhos não conseguimos fazer nada mesmo.  Essas plataformas de Crowdfunding são verdadeiras aceleradoras de sonhos, de querer fazer e o poder ser feito.

“É fortalecendo o outro que a gente se fortalece.” Disse-me uma pessoa muito sábia,

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s