O que um relações-públicas faz em Cerimonial e Protocolo? Fabio Polisel conta para você!

Por Camila Freitas

A área de Relações Públicas possui um leque extenso de opções com as quais o profissional pode trabalhar, como Assessoria de Imprensa e Comunicação Interna, por exemplo.  Hoje vamos falar sobre um campo muito interessante e importante em eventos: Cerimonial e Protocolo. Convidamos um profissional deste setor para falar como os profissionais de Relações Públicas podem ingressar na área, conheça Fabio Polisel:

IMG_4869_tratada_3

Com a carreira focada em Relações Públicas e Marketing Político, Fabio Polisel é graduado em Relações Públicas pela Universidade Metodista de São Paulo e tem MBA (Master in Business Administration, na sigla em inglês) em Marketing pela FGV – Fundação Getúlio Vargas. Trabalhou por quase cinco anos na gerência de Comunicação da Metodista e atualmente trabalha com a função de Relações Públicas no planejamento de eventos e planejamento estratégico da comunicação na Prefeitura de São Bernardo do Campo.

Fabio é autor da coluna “Cerimonial & Eventos” do #blogRelações e responsável pela organização de mais de 4 mil eventos ao logo dos últimos oito anos. É empreendedor na área de eventos socais e empresariais, sendo proprietário da empresa Infinity Buffet, e também presta serviços de assessoria na área de planejamento de eventos e cerimonial, além de palestrar em universidades sobre o tema. No segundo semestre de 2015 dará início a mais um desafio, lecionar no curso de pós-graduação em Gestão de Eventos da Universidade Metodista de São Paulo.

 

VRP: Como ingressou na área de Eventos, especificamente em Cerimonial e Protocolo? O que te fez escolher esta área?

FP: Desde que iniciei meu primeiro estágio durante a universidade, pude vivenciar experiências de organização de eventos. Diferente de outros amigos, que já estavam buscando trabalho em agências ou até em grandes empresas, preferi continuar na área de Eventos pela oportunidade que tive de ser efetivado em meu emprego logo no segundo ano da faculdade. O tempo, diversos cursos e oportunidades foram me direcionando para esta área pela qual sou apaixonado.

VRP: Quais são as funções exercidas pelo profissional da área?

FP: A área de Eventos é gigante! Tem para todos os gostos: eventos sociais, acadêmicos, esportivos, públicos etc. E dentro de cada tipologia de evento existem as funções que o profissional de Eventos pode exercer, da produção ao planejamento, ou simplesmente coordenar todas as etapas do processo de organização de um evento e, neste caso, o conhecimento deve ser amplo e a experiência maior ainda.

VRP: Quais as diferenças das funções de um cerimonialista, do chefe de cerimonial e do mestre de cerimônias?

FP: O cerimonialista é o responsável por elaborar o roteiro de cerimonial, bem como dar suporte ao mestre de cerimônias quando houver necessidade. O cerimonialista é responsável pelo script dos acontecimentos, por inserir de forma correta as leis que regem o Cerimonial e Protocolo, a etiqueta e todo o cuidado necessário para a realização de uma cerimônia; o mestre de cerimônias é o profissional gabaritado para executar o cerimonial, ser o porta-voz da solenidade, e deve-se ter muito cuidado ao escolher um “MC” para os eventos, pois muitas vezes encontramos atores e modelos sendo contratados para grandes eventos e, neste caso, eles são apresentadores. Mestre de cerimônias requer mais experiência e noções de Cerimonial e Protocolo, principalmente ser discreto; já o chefe de cerimonial é quem comanda toda a equipe de cerimonial. É ele que faz os últimos ajustes em um cerimonial, que faz contato direto com as autoridades e que as recebe em ocasiões oficiais.

VRP: Qual a importância do cerimonial na Comunicação Empresarial e Organizacional?

FP: É fundamental entender as normas de precedência e principalmente os critérios que podemos utilizar em diversas circunstancias onde o cerimonial aparece. Hoje, diversas empresas promovem eventos não só para divulgar suas marcas e produtos, mas também para conversar com seus diversos públicos estratégicos, incluindo funcionários e até mesmo o Governo. Saber planejar bem um evento para que tudo saia perfeitamente correto é garantia de alcançar bons relacionamentos, motivação e uma agenda positiva.

VRP: Como está o mercado de trabalho para Eventos e Cerimonial no Brasil? Sofreu alterações nos últimos anos?

FP: Mega eventos como a Copa do Mundo, Olimpíadas e grandes festivais aumentaram as oportunidades para quem quer trabalhar no mercado de Eventos no Brasil. Hoje a fiscalização nestes tipos de eventos é enorme, a responsabilidade dos organizadores de evento é ainda maior e está cada vez mais difícil encontrar profissionais verdadeiramente capacitados nesta área. Eventos é uma das áreas que tem crescimento contínuo no Brasil, pelo potencial de consumo e necessidade que os brasileiros têm de buscar novidades.

VRP: Quais as maiores dificuldades na hora de montar um cerimonial? Quais as etapas principais?

FP: Ter o conteúdo fechado, nomes das autoridades que irão participar do evento, texto de abertura… Geralmente tudo isso chega muito próximo do evento e com certeza sofrerá alterações momentos antes e até durante o evento, por isso a necessidade de alguém com experiência e segurança para conduzir eventuais alterações.

IMG_6371

VRP: Quais gafes em cerimônias e demais eventos que você acha que ficaram marcadas na história?

FP: Vivemos um tempo em que os fatos tomam grandes proporções rapidamente. Geralmente, as que ganham maior audiência são as gafes de figuras públicas nacionais e internacionais, que incluem os políticos e celebridades. Do descuido da guarda real inglesa ao tropeçar da cerimonialista da Casa Branca, as câmeras já estarão ligadas e transmitindo em tempo real para as redes sociais. Quem trabalha nesta área sabe que, infelizmente, na maioria dos casos, só citam o cerimonial em caso de gafes.

VRP: Os cerimonialistas e mestres de cerimônias são representados pelo SINCMC Brasil (Sindicato dos Cerimonialistas e Mestres de Cerimônias do Brasil). Qual a importância do Sindicato para os profissionais da área?

FP: O Sindicato e as diversas entidades de classe que existem são fundamentais para o reconhecimento desta função que ainda não é reconhecida como uma profissão. Acredito que, quanto mais grupos e organizações houver em prol de uma causa, quem acaba ganhando é o profissional. O que não podemos é achar que um sindicato ou qualquer órgão representativo poderá arrumar e monitorar tudo e todos. Depende muito de nós fiscalizar e monitorar, não só os nossos representantes, mas também ajudá-los a construir um futuro melhor para a nossa função.

VRP: Atualmente você trabalha na Prefeitura de São Bernardo do Campo/SP, quais são suas funções lá?

FP: Entrei na PMSBC apenas para atuar no Cerimonial, mas, como todo bom RP, não consegui ficar estagnado com apenas uma função. Com o tempo fui buscando oportunidades de inserir planejamento e ações de RP em eventos, trabalhando o lado mais estratégico e não apenas o operacional. Isso demandou implantar processos e modelos de ferramentas que não estavam estabelecidos até o momento. Com o tempo, além de implantar ferramentas importantes na área, pudemos ampliar as ações de RP não só em eventos, mas também na Comunicação da Prefeitura. Tudo foi conquistado com o tempo e muito trabalho. Hoje o Cerimonial compõe, juntamente com Eventos e o Endomarketing, a área de RP da prefeitura de SBC.

GP_Inauguração da Sala do Empreendedor_150911_RT (16)

Inauguração da Sala do Empreendedor em São Bernardo do Campo/SP.

VRP: Qual a importância do profissional de Relações Públicas no setor público?

FP: O profissional de RP tem uma visão ampla de qualquer ação e é vital para a comunicação pública mapear os seus públicos, que não inúmeros dentro de um município inteiro, e traçar estratégias diferenciadas de comunicação e eventos para cada um deles. Além disso, o RP atua como um profissional de integração, ele sabe a importância de ter uma unidade no discurso de uma instituição e vai batalhar por isso utilizando as diversas ferramentas que aprendemos durante a nossa vida acadêmica e com a experiência do dia a dia.

VRP: Qual a sua opinião sobre a nomeação de “mestre de cerimônia” a celebridades em eventos?

FP: Celebridades não podem ser chamadas de mestres de cerimônias. Quando estão em uma cerimônia são contratados para serem apresentadores. Mestre de cerimônias, além de entender de cerimonial, não é contratado para aparecer e sim conduzir a cerimônia.

VRP: Vários profissionais e graduandos de Relações Públicas gostariam de trabalhar neste setor, o que esses RPs precisam para seguir carreira pública?

FP: Infelizmente não vejo muitos concursos nesta área para RPs. Eu tive a oportunidade de entrar por meio de processo de seleção, mas, além das prefeituras, existem diversas empresas públicas, federais, estaduais e municipais das quais precisam urgentemente de profissionais com visão global. Novas ideias e novos profissionais ajudarão nesse duro processo de qualificar, desburocratizar e principalmente aproximar os setores públicos de quem tanto precisa.

VRP: Você tem dicas de cases, livros, vídeos, filmes e séries que abordem o assunto para quem quer conhecer melhor Cerimonial e Protocolo ou mesmo seguir carreira neste setor?

FP: Existem muitos livros de Cerimonial, a grande maioria utiliza como base a interpretação da Lei que rege o trabalho do cerimonial público (LEI 70274). Posso indicar alguns deles que li e gostei muito:

  • Cerimonial Empresarial – Olemka Ramalho
  • Protocolo e Cerimonial – Gilda Fleury
  • Cerimonial e Protocolo – Ana Lukower

O próprio blog Relações, no qual eu mantenho uma coluna de “Cerimonial & Eventos”, vem abordando cases atuais.

Geralmente os filmes com reis e rainhas sempre abordam sobre etiqueta e principalmente protocolos.

  • A Rainha – sobre etiqueta e protocolos reais
  • O discurso do Rei – muito bom para técnicas vocais.

Acima de qualquer indicação, vale a observação; observar a organização e detalhes de eventos que participamos (casamentos, formaturas, shows, teatro, aniversários) e até mesmo grandes eventos que vemos pela TV como cerimônia de posse, casamento de celebridades, concursos (miss), festivais musicais etc. São todos ótimos laboratórios de eventos que podem nos trazer boas ideias. Eu mesmo participei como voluntário na última Copa do Mundo para observar de perto a organização de um dos maiores eventos do mundo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s