Projetos acadêmicos de Relações Públicas viralizam nas redes sociais

Por Michele Boin

Projetos para divulgar a profissão de Relações Públicas no Brasil são muito importantes, já que há questionamentos constantes quanto ao reconhecimento da mesma, ao correto entendimento das funções desempenhadas pelo RP e ao seu posicionamento estratégico junto ao mercado corporativo.

Pensando nisso e aproveitando o centenário da profissão no Brasil completado em 02 de dezembro de 2014, a Universidade Metodista de São Paulo – através da professora do curso de Relações Públicas da Instituição, Andrea Nakane – propôs um desafio aos seus alunos do 7º semestre: criar uma campanha para colaborar com a disseminação do que é um RP, utilizando as redes sociais.

Os trabalhos fizeram parte da disciplina “Instrumentos e Interação do Governo com a Sociedade” e a escolha pelo 7º semestre, conforme a professora, “ocorreu justamente pelo cabedal de conhecimentos já acumulados e que poderiam dar mais inspiração ao trabalho.”

A turma foi dividida em 26 duplas e dois trios e, ao final, foi realizada uma votação individual e secreta para que os estudantes elegessem o trabalho que mais causou impacto. Assim, dois foram escolhidos para representar a classe e serem colocados em prática, viralizando nas redes sociais.

Para Andrea, “o aprendizado coletivo ganha ares de benchmarking individual, estimulando a troca de experiências, marketing de relacionamento e identificação de novas parcerias. E essa relação não fica restrita ao contato professor e aluno, mas também entre os colegas, que são disseminadores das técnicas e know-how.

Lucas Conchão de Souza e Mayara Bittencourt, estudantes do 7º semestre de Relações Públicas da Universidade, formaram uma das duplas da turma que tiveram o trabalho como vencedor no projeto. Eles adaptaram um vídeo já existente nas redes sociais, com foco na função de gerenciamento de crises do RP, por ser uma das principais atuações deste profissional, utilizando-o de forma cômica para explicar sobre a atividade.

A escolha do vídeo se deu a partir da concepção de que, atualmente, esta mídia é uma das mais fáceis de viralizar nas redes sociais, podendo ser usada de forma cômica. O vídeo encontrado, que utilizariam mais tarde para o desenvolvimento da campanha, foi considerado por eles “um achado”.

Para Mayara, “desenvolver o projeto foi muito gratificante! Como tivemos que pesquisar muito sobre os 100 anos da profissão para saber que ideia se encaixaria melhor, relembramos tudo o que um relações-públicas faz e toda sua trajetória.”

Já Lucas ressalta a importância de um trabalho como esse: “a profissão, por mais que tenha um nome já bem conhecido, não possui uma definição certa de suas funções. Muitos estudantes, por mais que estejam cursando RP, não sabem a real função deste profissional e o que ele faz. Relações Públicas vai muito além de ‘tratar a relação da organização com seu público’ e os estudantes precisam saber disso. Já para o profissional, acho que o trabalho serviu para ‘relembrá-lo’ de tudo o que ele é capaz de fazer.”

O outro trabalho escolhido para representar a turma foi um post na rede social BuzzFeed chamado “10 Vezes que um Relações Públicas teria mudado a sua vida”. Ele foi desenvolvido pelas alunas Carolina Tiago, Fernanda Menezes Polesi e Rubia Panuci. Utilizando-se de imagens simples para ilustrar as relações públicas e as ferramentas da comunicação social, o post abordou as várias linhas de atuação do profissional de RP de forma descontraída, objetiva e explicativa. BuzzFeed RPConforme a professora Andrea Nakane, os dois trabalhos juntos alcançaram, até o fim de maio – menos de um mês após sua publicação -, 600 visualizações, ganhando notoriedade.

Os estudantes apoiam este tipo de iniciativa e Lucas deixa o seu recado: “Todas as instituições deviam fazer essa ação, e também realizar com outros cursos. Ninguém melhor que os próprios alunos para falar sobre o seu curso e sobre a profissão que está seguindo. Sem falar que estimula a criatividade dos estudantes.” A professora Andrea afirma que a Metodista já tem outros projetos em elaboração.

Para ela, “como professora acadêmica e profissional atuante na área, acredito e pratico cada vez mais essa total interface entre as instituições educacionais e o mercado, proporcionando desenvolvimento para ambas as partes.” E finaliza: “Nossa profissão, apesar de estar ganhando cada vez mais projeção, ainda é bem desconhecida e alvo de grandes interpretações errôneas, mesmo com seus 100 anos no Brasil, razão pela qual um trabalho prático demonstrou sua força e estímulo aos discentes na realização de algo que concretamente iria possibilitar o acompanhamento direto dos frutos de seus esforços, colaborando para uma maior disseminação do papel desse profissional inserido na sociedade.”

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s