RP Week abre workshops em seu segundo dia e encerra com Guilherme Alf

Workshop Inbound PR, com Ariane Feijó

Ari

Ariane feijó (foto: Francyele Fraga/Versátil RP)

 Ariane Feijó iniciou o segundo dia da RP Week 2015 com o workshop Inbound PR. O  Versátil RP esteve presente com Camila Freitas e Francyele Fraga. A sala do workshop ficou lotada e contou com a presença de Carolina Terra, Ana Manssour e Flávio Schmidt como espectadores, mas que contribuíram com muitas colocações e debates. O evento contou ainda com a participação de Nara Vaz, da Resultados Digitais.

No workshop, foi apresentado o que é a metodologia Inbound PR e como colocá-la em prática. Caso você esteja se perguntando: o que é Inbound PR? Nós respondemos! Inbound significa atração e esta metodologia consiste em utilizar todo o potencial para atrair os clientes certos para o seu negócio ou o do cliente. O papel do Inbound PR é melhorar o relacionamento em cada uma das etapas do Inbound Marketing. Ariane Feijó destacou que “quando você combina Marketing e Comunicação Corporativa numa organização o resultado é Relações Públicas” (Paul Holmes), e que é necessário entender o quanto o relações-públicas pode ajudar a vender. Assim, o novo Marketing é a virada de chave para o RP.

Convidado

Nara Vaz (foto: Camila Freitas/Versátil RP)

Workshop de Gestão de Crises, com Mauro Lopes

Acompanhado por Michele Boin e Mariangela Sena, o workshop de Gestão de Crises, realizado à tarde, foi um sucesso! Mauro Lopes, formado em Jornalismo, fundador da MVL Comunicação e atualmente dono de restaurante, fez a sala lotar e a galera interagir num papo descontraído, porém sério, sobre o tema.

A partir daí, foram abordados aspectos em que um relações-públicas deve se atentar em qualquer negócio, afinal, para Mauro, “a possibilidade de se comunicar e se relacionar está em qualquer lugar e tudo é negócio”. Como parte do trabalho de RP, plataformas de conteúdo devem ser trabalhadas, como blog, Facebook, aplicativo interativo, entre outras coisas.

11722083_876897719023513_8481599553717136923_o

Mauro Lopes (foto: Michele Boin/Versátil RP)

O relações-públicas é especialista na área de gerenciamento de crises, mas pouco se analisa profundamente sobre as mesmas.  Para Mauro Lopes, “a percepção das pessoas é mais relevante do que o próprio evento em termos de medição de uma crise”.

Quase tudo é uma possibilidade de crise, mas quando percebemos que uma está acontecendo? Basta analisar, crise é algo que prejudica alguém ou que faça alguém se sentir assim, em menor ou maior grau. Numa crise temos duas possibilidades de aprendizado: a primeira é que é necessário planejamento, um manual de gestão de crises, pois a maioria das crises são previsíveis e, com isso, você pode pressupor a reação dos atores; a segunda é ter compaixão, pois há um sofrimento ali e a empresa precisa mudar o seu olhar e pensar no sofrimento alheio para resolver uma crise.

Ele aponta que a melhor “escola” para a gestão de crise ainda é a empresa de aviação. Cada acidente aéreo é utilizado como aprendizado. Mauro mostrou dois cases de empresas de aviação, um deles da Gol Linhas Aéreas. Com eles e sua comparação ele mostrou a importância de pequenos detalhes para aproximar o público da empresa e para mostrar importância para com o assunto. Isso inclui nome, postura, roupas utilizadas numa coletiva de imprensa etc. Para ele, nossa função como comunicadores é entender a referência entre gesto e postura e interpretar como as pessoas verão isso.

E encerra sua palestra com um ensinamento: “O nosso fazer não pertence apenas ao mundo da Comunicação. Nosso universo é relacional, envolve mais que isso. No plano de Comunicação e de Marketing tem que ter isso”. Sobre pesquisas e métricas, é comprovado que as pessoas, durante uma crise, sempre acham que a empresa está mentindo, por isso transparência é fundamental nesse processo.

11756601_1151064704908776_1083919651_n

Grupos reunidos (foto: Mariangela Sena/Versátil RP)

Para finalizar a tarde, os espectadores foram divididos em quatro grupos para realizar uma atividade de Gestão de Crises em que tinham que dizer qual era a crise e o risco que se corre com ela, a organização escolhida, as mensagens que deviam ser passadas, quem era o prejudicado, uso do “darksite“, elaboração de dois releases, um a dois posts no Facebook, cinco tweets e a estrutura detalhada de uma coletiva de imprensa, incluindo o porta-voz e o que seria dito na mesma. Todos foram analisados e discutidos, terminando a tarde com muito aprendizado.

Palestra de Inovação, com Guilherme Alf

À noite aconteceu a palestra sobre Inovação. Guilherme Alf levou suas ideias inspiradoras e, mais uma vez, conquistou o público com o seu jeito “engraçado” de enfrentar as dificuldades. “É preciso inovar, isso é coisa de RP”, disse. Mas até para inovar é preciso calcular os riscos, afinal, empreender não é fácil para ninguém. Ideias surgem, muitas, mas, e aí, qual é aquela que vai emplacar? Dúvidas, angústias, medo e coragem. Tudo junto ao mesmo tempo, isso é empreender.

11722416_876906559022629_7235087046770322115_o

Pedro Prochno, Thiago, Carol Andreis, Leo Mereu e Guilherme Alf (foto: Taís Oliveira/Versátil RP)

Quem chegou para completar este bate papo foi Pedro Prochno (Todo Mundo Precisa de um RP), Carol Andreis e Leo Mereu, da agência Babushka, além do corajoso participante da plateia, Thiago, direto de Curitiba/PR para o palco da RP Week. Como ele conseguiu? Coisas que só acontecem na RP Week na hora do evento. Para assistir na íntegra, acesse o link disponibilizado pela Faculdade Cásper Líbero.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s