Etnografia nas mídias sociais: Marcas e Consumo

O ano de 2015 teve tanta atividade bacana para compartilhar que algumas “invadiram” 2016. Como o curso Etnografia nas mídias sociais: Marcas e Consumo do IBPAD – Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados. As aulas, que aconteceram nos dias 15 e 17 de dezembro, tiveram como professores Débora Zanini e Tarcizio Silva.

Dividido em dois blocos, a primeira parte, comandada por Débora Zanini, tratou dos conceitos de etnografia, cultura, pesquisa etnográfica, metodologia e etnografia como método: tudo isso a partir dos saberes da sociologia e antropologia. Para se chegar na etnografia nas mídias sociais falou-se da evolução da antropologia  – que passou de clássica, urbana até a digital, sendo a última o estudo do homem e suas manifestações no ciberespaço.

Débora apresentou as vantagens e desvantagens da etnografia no meio digital, algumas aplicações, definição e características do ambiente no ciberespaço determinando sua acessibilidade, tamanho, população, complexidade, tempo, investimento e habilidades do pesquisador; além de citar tipos de coleta de dados e estruturação de dados, até chegar na análise de dados que consiste em identificar dimensões, categorias, tendências, padrões e relações que tenham significados em relação ao objetivo do estudo.

ibpad_etnografia_midias_sociais

Foto: Tarcizio Silva

Na segunda etapa do curso, Tarcizio Silva contou o passo-a-passo de um case no qual o objetivo do briefing era obter informações do público-alvo por meio do seu comportamento nas mídias sociais, e a resolução do desafio se deu a partir de três questões: como descobrir o público-alvo online? O que analisar? Como apresentar os resultados?  

O conceito de homofilia – a tendência que os indivíduos têm de se aproximar de pessoas com os mesmos interesses ou características semelhantes às suas – foi um dos pontos utilizados no estudo e ensinado durante a aula. A partir dessas conexões, Tarcizio mostrou como definiu a amostra, categorizou o conteúdo compartilhado entre os usuários identificados, ferramentas utilizadas e alguns resultados.

Sobre o IBPAD

O Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados tem por objetivo ensinar técnicas de metodologia e análise com base científica aplicada ao mercado, sobretudo nas áreas de Comunicação Digital, Pesquisa e Opinião Pública, Política e Relações Governamentais.

Para quem se interessou pelo curso, em março tem nova turma em São Paulo. Mais informações aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s