Presença digital: muito além das redes sociais – Parte I: Anúncios

Por Tânia d’Ávila

Ao contrário do que muitos pensam, a presença digital de uma marca vai além de compartilhar conteúdos nas redes sociais. E é por isso que, ao planejar a gestão da marca nos canais digitais, é importante conhecer alguns recursos que ajudarão a garantir a boa performance da empresa no mundo online.

A ideia, portanto, é abordar e explicar alguns desses recursos que fazem parte de um trabalho completo de marketing digital. Para isso, irei escrever um texto sobre cada recurso, começando por esse, que abordará as possibilidades de anúncios na internet.

Fiquem de olho que, aos poucos, novos conteúdos sobre o tema serão disponibilizados aqui no VersátilRP!

Tipos de anúncios

Na internet, temos o que chamamos de alcance orgânico e alcance pago. O primeiro acontece quando o seu público é impactado pelo seu conteúdo sem que você tenha pago por aquilo, ou seja, de maneira gratuita. Já o segundo, como o próprio nome sugere, acontece quando você patrocina os seus conteúdos, ou seja, paga para que o alcance seja maior.

Nas redes sociais, é possível criar anúncios genéricos, que poderão ser institucionais ou focados em divulgar algum produto específico. Também há a possibilidade de que eles sejam focados na captação de leads, entre diversas outras opções que as redes disponibilizam, permitindo que a marca possa escolher a que melhor se encaixa em seus objetivos.

No Google, é possível trabalhar o site da sua empresa para que ele fique organicamente bem posicionado nos resultados de buscas (falaremos sobre esse tema no próximo texto da série), mas também é possível utilizar o Adwords – os anúncios do Google -, que permitem que, com a configuração correta das palavras-chave e o investimento adequado, a sua empresa possa aparecer em destaque quando procurarem pelos serviços que você oferece.

Sem esquecer dos diversos formatos de banners disponíveis em grandes portais; do recurso de mídia programática; e do remarketing/retargeting, que é quando o anúncio aparece para quem já demonstrou interesse por determinado produto.

Como pode-se perceber, recursos para anunciar nos canais digitais não faltam, mas, antes que você me pergunte se vale investir em anúncios – já que os usuários podem ser impactados de maneira gratuita – eu te respondo: tudo depende do seu segmento, do perfil do seu público-alvo e dos seus objetivos, mas, normalmente, vale o investimento.

Alcance orgânico: é possível contar com ele?

De fato, é possível que o seu cliente conheça a sua empresa de maneira orgânica. E quando isso acontece é um excelente sinal, afinal, o seu público chegou até você por meios espontâneos.

Por outro lado, não podemos ignorar fatos relevantes e comprovados: o alcance orgânico nas redes sociais está cada vez mais baixo, então, mesmo que você tenha um número considerável de fãs ou seguidores, e mesmo que eles sejam qualificados, os seus conteúdos não aparecerão para todos. Nem para a maioria. Talvez, 1% dos usuários que te acompanha seja impactado e, embora esse número aumente de acordo com o engajamento do seu conteúdo (número de likes, compartilhamentos e comentários), o alcance ainda será aquém do ideal.

E é por isso que o patrocínio de conteúdo pode ser considerado. Além do mais, diferente do marketing off-line, os anúncios online podem ser bem segmentados e direcionados, sendo possível filtrar o seu público por idade, localização, gênero, interesses e, se estivermos falando do LinkedIn, por atuação profissional. Também não podemos esquecer do investimento – um baixo valor pode gerar um alcance satisfatório. Assim, sabendo configurar os filtros de acordo com os objetivos da marca, torna-se possível impactar potenciais clientes, aumentando tanto a chance de conversão quanto o brand awareness, que é a consciência do consumidor sobre a existência da marca.

Agora, falando em Google, precisamos saber que alcançar os resultados ideais da busca orgânica – que é aparecer na primeira página – demanda um pouco de tempo e algumas ações conjuntas, que serão abordadas no próximo texto. Também é importante ressaltar que os anúncios do Google são os primeiros resultados da página, então, mesmo que a sua empresa esteja bem posicionada organicamente, pode ser que o usuário não chegue até ela, pois optou por clicar nos resultados patrocinados. Por isso, o Adwords pode ser uma opção certeira para aquelas empresas que querem ser encontradas no site de busca.

Um facilitador é que o Google disponibiliza uma central de suporte, com profissionais preparados para auxiliar os anunciantes, estando aptos a tirarem dúvidas e a darem dicas para melhorar a configuração e, consequentemente, os resultados gerados pelos anúncios.

Redes Sociais ou Google, onde devo anunciar?

Também é válido ter consciência de que há muitas diferenças entre os anúncios das redes sociais e os anúncios do Google – suporte, configuração, alcance…-, mas a diferença que pode ser decisiva para você optar pelo melhor canal para anunciar a sua marca (caso você não possa investir em ambos) é a maneira como os usuários são impactados pelos anúncios.

Nas redes sociais, o anúncio é entregue ao público que corresponde ao filtro – então, considerando idade, localização, gênero e interesses, o canal seleciona os usuários que visualizarão o anúncio. E, embora seja um público relevante para a sua marca, ele pode não estar disposto a adquirir o seu serviço naquele momento. Por esse motivo, costumo dizer que os anúncios nas redes sociais ajudam, principalmente, no fortalecimento de marca, já que o público em potencial passa a ter conhecimento sobre a marca, mas não necessariamente haverá a conversão imediata (embora possa haver uma conversão posterior).

Já a abordagem do Google possui maior foco na conversão, uma vez que os anúncios aparecerão para os usuários que, naquele momento, fizeram uma busca específica pelo seu serviço. Ou seja, além de impactar o seu público-alvo, impacta em um momento que ele está disposto a consumir o que você está oferecendo.

Espaços publicitários e mídia programática

Mas se a sua ideia for recorrer aos espaços publicitários disponibilizados em portais e blogs, o ideal é que, antes, você solicite o chamado mídia kit – material que contém informações relevantes para o anunciante, como número de acessos e perfil dos usuários que acessam o site, garantindo que o seu anúncio impacte usuários que possam ter interesse no seu negócio.

E se o objetivo for um investimento maior nas diversas formas de anúncios pela internet, talvez valha a pena considerar a contratação de empresas que trabalhem com mídia programática, permitindo automatizar os anúncios em maior escala. Embora não seja uma regra, esse recurso costuma ser mais indicado para e-commerces e varejo, no geral, que trabalham com diversidade de produtos, vendas em maior escala e possui um público mais abrangente.

Por fim, é importante ressaltar que há diversas possibilidades de anúncios na internet – muitas não citadas aqui -, valendo a pena pesquisar sobre o assunto antes de colocá-los em prática. Ter um profissional de comunicação qualificado para fazer essa gestão também é indispensável.

E vale dizer que apenas os anúncios, como ação isolada, não são suficientes para trazer resultados sólidos. Por isso, acompanhe essa série do VersátilRP para conhecer os diversos recursos que devem ser levados em consideração ao trabalhar a presença digital de uma marca.

Anúncios

Um pensamento sobre “Presença digital: muito além das redes sociais – Parte I: Anúncios

  1. Pingback: Presença digital: muito além das redes sociais – Parte II: SEO – Versátil RP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s